Guaratuba

História

O nome é indígena guará-tuba. Guará das aves que proliferavam em abundância sua baía. Tuba do termo indígena que significa muitos. São vários os pontos atrativos, além do Patrimônio Histórico as belezas naturais como o morro do Cristo cujo acesso é feito pelos seus 200 degraus de escadaria, o artesanato, a colônia de Piçarras, a Gruta Nossa Senhora de Lourdes e é claro toda a orla marítima com as praias como as Caieiras, do Prosdócimo, Central, do Cristo, Brejatuba e tantas outras. Criado através da Lei Estadual nº02 de 10 de outubro de 1947 e instalado em 25 de outubro do mesmo ano foi desmembrado de Paranaguá. Localiza-se no litoral paranaense, com 6m de altitude e uma área de 1289 km². O clima é quente durante o ano todo, sendo que a temperatura média no mês mais quente é de 30°C e no mês mais frio é 20°C. Situa-se a 119 km da capital, e conta com 22 Km de praias.
A população guaratubana, em torno de 21.014 habitantes, é constituída em sua maioria por descendentes de portugueses com caboclos. Nos meses de alta temporada nota-se um significativo acréscimo na população, chegando a 800.000 pessoas.
A pesca, ainda artesanal, a agricultura e o turismo constituem a base de desenvolvimento de Guaratuba. Cidade balneária que viveu inicialmente da pesca e da agricultura, hoje tem como uma das atividades fundamentais, o turismo. São cultivados o milho, a mandioca, a cana-de-açúcar, o arroz, a banana, a laranja etc. O turismo é incrementado em época de alta temporada, quando restaurantes, bares, lanchonetes, sorveterias e hotéis são procurados pela população flutuante.
Nos registros históricos há informações que o Rei de Portugal, Dom José I, assessorado pelo Marques de Pombal, através de recomendação datada de 26/01/1765, ordenou ao Capitão geral da Capitania de São Paulo, Dom Luís Antonio de Souza Botelho Mourão, que fundasse vilas e povoados em pontos mais convenientes aos sítios volantes ou dispersos para morarem em povoações civis. Através de Portaria de 05 de Dezembro de 1765, Dom Luiz Antônio de Souza Botelho Mourão, incumbiu seu primo Afonso Botelho de Sam Payo e Souza, Tenente Coronel das tropas auxiliares de formar uma povoação na enseada de Guaratuba. Para dar início a esta tarefa necessitava-se de 200 casais para cultivarem as terras descobertas, determinando a estas pessoas que fossem demarcadas as terras que necessitavam, de acordo com as possibilidades de cada um.Em 13 de Maio de 1768, Dom Luiz concedeu os favores pedidos pelo fundador da nova povoação os quais consistiam na criação e manutenção de uma igreja que lhes servissem de pasto espiritual.Necessidades de ordem militar, principalmente na tentativa de ocupação da Ilha de Santa Catarina em 1768 por forças espanholas, levaram o Governo da Capitania à execução de medidas preventivas no setor meridional; da capitania de São Paulo, surgindo então a necessidade da elevação de Guaratuba a categoria de Vila. Assim, dando cumprimento à Portaria de 20 de janeiro de 1770 do Governador Geral de São Paulo, Tenente Coronel Afonso Botelho de Sam Payo e Souza, depois de haver fixado os editais na Vila de Paranaguá e na Península de Guaratuba, dirigia-se a esta em companhia do Ouvidor Geral da Comarca, Lourenço Maciel Azamor. Capitão Francisco Aranha Barreto, Tenente Joaquim Coelho da Luz e mais oficiais e soldados, juntamente com os sesmaritas, Francisco e mais Bento Gonçalves Cordeiro e a população. O povoado recebeu o nome de "Vila de São Luiz da Marinha de Guaratuba". Em 29 de abril de 1771, deu-se a solenidade de fundação da vila e como primeiro ato a celebração da Santa Missa pelo pároco Bento Gonçalves Cordeiro, auxiliado pelos padres Frei João de Santana e Francisco Borges. Dia 30 de Abril de 1771 foi eleita a primeira Câmara Municipal com aprovação do fundador da Vila e do Ouvidor Geral. A Câmara prestou juramento na forma de estilo , tendo sido empossada pela Câmara de São Francisco.A Vila de Guaratuba permaneceu dirigida pelos Vereadores e assistida pelo Presidente da Província até a Proclamação da República. Passou a eleger seu primeiro Prefeito que assumiu o cargo em 1792, prosseguindo assim até 20 de Outubro de 1838, quando por força do Decreto Lei Estadual n º 7572, foi extinto o município, passando a constituir um Distrito Municipal de Paranaguá. Pela Lei n º 2 de 10 de Outubro de 1947, foi restaurado o município de Guaratuba, sendo instalado oficialmente no dia 25 do mesmo mês e ano. O Padroeiro do Município de Guaratuba é "São Luiz", festa comemorada em 25 de agosto e o aniversário do município comemorado em 29 de Abril.
Fonte: Secretaria de Turismo do Município de Guaratuba