Viagem de Trem

Além dos caminhos seculares que ligaram o litoral ao planalto, há também a estrada de ferro Paranaguá-Curitiba, que corta a Serra do Mar, como mais uma das ligações entre o litoral paranaense e a capital do estado. A litorina e as locomotivas cortam as escarpas das montanhas, rasgando o nevoeiro que vai e que vem, trilham o caminho desenhado pela estrada de ferro com mais de 120 anos de história. Construída entre 1880 e 1885, a ferrovia Paranaguá-Curitiba desafiou os conceitos técnicos da época e é considerada uma das mais arrojadas obras de engenharia do século XIX. Nesta notável obra, engenharia e natureza se confundem graças ao arrojo dos trabalhadores liderados por Teixeira Soares, que implantou o projeto dos irmãos Rebouças, que se dedicaram para que este sonho fosse concretizado. Numa extensão de 110 quilômetros, a ferrovia com 420 obras de arte, incluindo, hoje 13 túneis (na época da construção eram 14), 30 pontes e vários viadutos de grande vão, destacando-se a ponte São João, a mais importante, com altura de 55 metros acima da grota. Vale a pena conferir os cenários indescritíveis e a rica biodiversidade que o meio ambiente presenteou o litoral do Paraná. Veja também neste portal detalhes da arquitetura histórica da Estrada de Ferro Paranaguá – Curitiba com as peculiaridades de cada estação ferroviária, cada curva, pontes, viadutos, túneis e fatos relevantes que fizeram história nesta estrada que se constitui um marco extraordinário, reconhecido mundialmente. Descer ou subir a Serra do Mar pela estrada de ferro é reviver a história, pois a cada ponte, cada túnel, a cada curva dos trilhos, a imaginação conduz o turista a uma época distante. É impossível não se contagiar com a beleza do cenário, com o escurecer que se faz no interior dos túneis, com o cheiro do jasmim e do capim gordura salpicado de gotas de orvalho. Diante desta beleza o trem corta mansamente a Serra do Mar, sobre os trilhos que registram a cada quilômetro uma história a ser contada.

  • Estação Rodoferroviária
  • Chegada em Eng. Lange
  • Casa de operários – Véu de Noiva
  • Estação Bahado
  • Barragem da Usina Marumbi
  • Garganta do Diabo
  • Ponte do Rio Taquaral
  • Estação Marumbi
  • Ponte Rio São João
  • Ponte Rio São João
  • Vista das Pontes e Viadutos
  • Casa abandonada dos Operário da RFFSA
  • Cruzamento de trens – Estação Eng. Roberto Costa
  • Vale do Conjunto Marumbi
  • Túnel 5
  • Estação Eng. Lange
  • Estação Porto de Cima
voltar